Resenha: Anexos

Oie, tudo bem com vocês?

20161221_154818_richtonehdr

Hoje vim falar de um livro que eu adorei, super recomendo, escrito pela Rainbow Rowell, publicado pela Editora Novo Século, Anexos,  conta a história de um moço tímido, que trabalha vendo e-mails de outros funcionário, o Lincoln, onde ele precisa ler as mensagens que são filtradas por palavras ”proibidas”, assim  a empresa ter um controle se os funcionários estão fazendo algo contra as normas internas.  Ah, ele trabalha enquanto a empresa está fechada, ou seja, durante a noite.

20161221_154837_richtonehdr

20161221_154923_richtonehdr

Com vinte e oito anos, ainda não recuperado de seu último relacionamento, mora com sua mãe, mantém poucos amigos e os únicos momentos em que se sente vivo, é lendo os e-mails de Beth e Jennifer.

Lincoln O’Neil não consegue acreditar que este é agora o seu trabalho – ler e-mails de outras pessoas. Quando se candidatou para ser ”agente de segurança da internet”, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers.

20161221_155116_richtonehdr

Outras duas funcionárias, Beth e Jennifer, melhores amigas, trocam e-mails divertidos, com as supostas palavras proibidas só para provocar a empresa. Mensagens divertidas, sobre suas vidas pessoais. Lincoln entra em um dilema, denunciar elas ou não?

No momento em que Lincoln percebe que está se envolvendo, tudo indica que já era tarde demais para se apresentar.

Os capítulos vão se intercalando, ora capítulos com as conversas de e-mails, ora texto contando sobre a vida das personagens.

20161221_154944_richtonehdr

Eu gostei bastante do livro, os personagens evoluem, Lincoln enfrenta seus medos, sua mãe (que quer ser a única mulher em sua vida), conquista bens materiais, e consegue enfrentar sua timidez. Em certos pontos, me identifiquei bastante com ele, por isso gostante tanto dele.

As meninas, também evoluem bastante, relacionamentos com fases difíceis e decisões difíceis.

20161221_155041_richtonehdr

Outro ponto que gostei bastante do livro, que ele foge de romances ‘normais’, temos pessoas longe dos 20 anos, de escola ou faculdade. Os problemas são mais reais, lendo dá para imaginar acontecendo na vida real. Há altos e baixos na histórias, momentos divertidos, tensos e tristes. O que faz ainda mais torna-se algo real.

Acho linda a edição, a paleta de cores, misturando o bege com o laranja. As ilustrações e referencias a história.

Bom, por hoje é isso. Espero que tenham gostado.

Até mais<3

 

 

Anúncios

Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

Oie, tudo bem?

Yeeeh primeira resenha de 2017!! Começando com um livro super levinho, gostoso, cheio de romance e viagem.  A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista  foi escrito pela Jennifer E. Smith e publicado pela Galera Record. divido em 223 páginas, o livro é um romance infanto-juvenil.

20170121_152538_richtonehdr

20170121_152613_richtonehdr

Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto de Nova Iorque, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que senta ao seu lado na viagem para Londres.

O livro se passa a maior parte dentro de um avião. Após perder o voo, Hadley fica um pouco chateada de ter que esperar a próximo dentro de um lugar com várias pessoas. Em meio ao tumulto, Oliver oferece para levar a bagagem da moça.

Se o sentimento é verdadeiro, não precisa ficar mostrando para os outros. Tudo devia ser mais simples e ter um significado de verdade

20170121_152830_richtonehdr

Com a conversa, descobrem que estão no mesmo voo, e em poltronas próximas. Durante as sete horas, começam a se conhecerem.

O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo

Os pais de Hadley divorciaram-se a há um tempo, e agora o pai dela está para casar-se com uma britânica. Esse o motivo da viagem da moça para Londres, um pouco contra a sua vontade.

20170121_152640_richtonehdr

Ao chegar em Londres, após o casamento sai em busca de Oliver, e assim o rumo da história começa  a mudar um pouquinho.

Dentro dos capítulos, os parágrafos são divididos em presente e passado.  O momento atual leve a alguma parte do passado, assim podemos conhecer melhor sobre a família de Hadley.

20170121_152716_richtonehdr

Gostei bastante do livro, leve, divertido, achei interessante a história se passar em 24 horas. Fica a vontade de saber mais sobre o enredo.

Por hoje foi isso, espero que tenham gostado.

Até mais <3

Resenha: Isla e o Final Feliz

Oi, tudo bem?

Hoje vim fazer uma resenha (quanto tempo que não escrevia uma hehe)

whatsapp-image-2016-11-24-at-10-40-22-am

Bom, Isla e o Final Feliz foi escrito por Stephanie Perkins, publicado no Brasil pela Intrínseca. Apesar de fazer parte de uma trilogia, os livros podem ser lidos separados.

Eu adorei essa capa, com tons de verde, letras brancas e no fundo, Nova Iorque!

A primeira frustração com esse livro, foi quando descobrir que ele faz parte de uma série, não há nenhuma informação na capa ou no corpo que fale sobre isso. Porém optei por ler mesmo assim.

Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano no SOAP, uma escolha americana em Paris

O livro começa com Isla em um café, após ter extraídos os sisos,  e tomado muitos analgésicos. Ela encontra Josh, um garoto que estuda com ela na escola em Paris. Ela sempre foi apaixonada por ela, porém nunca demonstrou isso a ele.

Conforme o livro vai passando, os dois começam a se aproximar e a namorar, e ela deixando o amigo e família de lado.

A maioria das história de amor não começa de forma grandiosa, com música romântica ao fundo e fogos de artificio no céu.

Outro personagem que aparece bastante, é o Kurt, um garoto autista que é o melhor amigo de Isla. Os dois foram criados quase como irmãos, e tem um amizade muito forte.

Não há muito o que falar do enredo, ele é previsível de mais. A história é muito bobinha, ambos são ricos, moram em Paris e Nova Iorque, tem tudo o que querem, e acham que podem fazer o que bem entender.

Quando eu vi o livro, pensei que aconteceria algo muito radical que separaria o casal, porém é tao besta (desculpem a palavra) que não dá para acreditar. É muito meloso dramático. Isla se transforma em uma personagem chata, egoísta, que não liga para os sentimentos alheios, pensa só nela e no namoro (e não no namorado), acho que a pior parte é como ela começa a tratar muito mal Kurt, ignora, fala coisas horrorosas .  Josh, por outro lado, é um bananão, acata tudo que ela fala.

O enredo se desenrola em base no relacionamento deles.

Enfim, acredito que quem goste de romance beeeeeeeeeeeeeem mamão com açúcar (muitoo muito), pode  gostar do livro. Eu gosto de romance desde que tenha mais que mostre as dificuldades, mostre ao redor do casal também, acredito que quem seja mais assim, não irá curtir tanto o livro.

Pessoalmente, gosto de livros que não sejam perfeitos, que os personagens seja mais reais, que passem por provações mesmo, problemas que poderiam acontecer na vida de qualquer um (e não da vida de um filho de um senador), onde a história poderia ocorrer com no mundo real. Nesse livro, a história não é isso, não me chamou tanto a atenção, é tudo tão irreal que perde a graça, imagina o sonho de morar em Nova Iorque e Paris! Qual a graça de ler sobre uma vida perfeita (?)

Bom, por hoje é isso.

Até mais <3

Resenha: About time

Oi, tudo bem?

Hoje vou falar um pouquinho sobre um filme que vi esse final de semana, About Time, ou Questão de Tempo, foi lançado em 2013,conta a história de Tim, um cara meio nerd, que ao completar 21 anos, recebe uma notícia inusitada do seu pai, que os homens da família podem viajar para o passado, indo em algum lugar escuro, pensar quando e onde deseja ir.

hbjklk,

Foto: Pinterest

Confesso que achei muito estranho hahah.

A vida é uma caixa de surpresas, não importa quem você é.

Tim, usa essa ajuda para tentar conseguir uma namorada, certo momento conhece Mary na saída de um restaurante, quando ele chega em casa, seu roomie havia fracassado em uma peça. Então Tim resolve voltar para corrigir o erro que houve, porém quando ele reencontra Mary, ela não lembra mais dele, podemos imaginar o que acontece, ele tenta a todo custo encontrar ela.

Ninguém pode te preparar para o amor e para o medo.

Depois que ele consegue conquistar e namorar ela, começar a viver a vida a dois, Kitkat, a irmão de Tim, é uma alcoólatra, e ele tenta voltar no tempo para concertar isso, porém faz um pequena bagunça.

O que eu achei do filme: o começo até a metade é realmente legal, a busca que ele faz para conquistar Mary . A trilha sonora, fotografia, as cenas, os atores, são impecáveis.  Só que na metade do filme eles se perdem um pouco, não chega a ser ruim, porém eu não esperava isso do filme. O pai de Tim adoece, e ele volta no tempo para um último adeus. E o casal vai tendo filhos e mais filhos, e parece que eles tem, só por ter.

De um modo geral, o filme é legal, é divertido ( no começo), achei que falto algo a mais para prender a atenção. As mensagens legais, uma das mais presentes é que tem algumas coisas, que ficam melhores lá no passado mesmo.

Por hoje é isso, até mais <3