Não seja o porquê de alguém

Estou vendo 13 Reasons Why, e senti uma enorme necessidade de relatar algumas coisas que aconteceram, alguns pensamentos que surgiram

8238711ffb48cd6eaa51b5b7dfda495e

Foto – Pinterest

Acredito que nunca falei sobre esse assunto no blog, eu nasci com lábio leporino, um má formação na face, no meu caso foi coisa simples,  as consequências foram aparacendo na adolescência, dentes muito tortos, nariz com formato fora do ‘comum’, orelha grande… Meus pais sempre conversavam comigo, que aquilo era só um detalhe, que com as cirurgias tudo passaria, falavam que eu era especial por ser ter nascido com um probleminha.  Sempre acreditei neles, não deixei me abalar por isso, afinal, não era nada de mais.  Além disso, eu nunca fui como as outras meninas, não curtia usar maquiagem, não gostava muito de saber sobre os meninos, eu queria era ler blogs, ler mangás, desenhar, andar de skate, usar as roupas que me faziam sentir bem.

Mas para outras pessoas, era sim. Era motivo de piada, de risos, de serem amigas na minha frente, e pelas minhas costas falarem mal, sentirem pena ou acharem que eu nunca teria um sorriso alinhado. Por fora, eu tava bem, nunca me deixei levar. Mas por dentro, lá no fundo, não gostava de ser ”estranha”, passei anos sem sorrir para fotos, sem sorrir para as pessoas,  e em um crise de angústia, de raiva do mundo, apaguei todas minhas fotos dessa fase.

Fui me fechando ao mundo, não conseguia acreditar em ninguém,  ainda hoje sinto dificuldade, se posso confiar ou não.

Aprendi como as pessoas podem ser cruéis, podem machucar, deixar cicatrizes para o resto da vida, mesmo naquela hora parecendo uma brincadeira.

Por isso, e por tantas outras coisas, não consigo entender como há pessoas que conseguem rir, machucar o outro, que acham que tem o direito de ferir alguém, mesmo com uma piada, um comentário.  Não faz sentido se intrometerem no espaço alheio, não respeitarem. É tão simples.

Nunca é uma brincadeira, nunca é só uma piada, NUNCA.  Você não sabe o que a outra pessoa sente, sentiu, passa ou passou. Não importa se é em uma formatura, e ficar rindo dos formandos, uma piada sobre o quão ”estranha” ela seja.

Termino esse texto em prantos, não pelo que passei, mas por saber que eu tive chances de ser uma Hannah, de que na minha volta há pessoas que podem ser uma Hannah, e por saber que há muitas pessoas que são um porque de alguém.

Anúncios

Ser leve

20170330_100220editrado

Acordar, lembrar que existe uma vida pela frente, com seus obstáculos, suas surpresas, em cada curva do caminho, uma novidade. Querer viver cada nova oportunidade, sem prender-se.

Perceber que o a vida é mais que focar em uma única coisa, que o mundo está aí para receber o que temos a oferecer, para ensinar.

Acordar, sentir o ar fresco no rosto, o vento balançando um novo corte de cabelo, levando para longe os pensamentos repetidos, abrindo espaço para novas possibilidades. Junto com uma música de um estilo diferente, onde a letra não há significados relacionados ao passado.

Acordar, e perceber que há uma leveza,  no jeito de ver a vida, de pensar, se seguir em frente. Uma visão fresca e vívida do que estar para vir. Possibilidades e oportunidades são palavras que não assustam mais, mas que fazem parte dessa leveza.

Dicas para Motivar-se

Oi, tudo bem?

No meu segundo post da Semana Motivacional, vou compartilhar algumas dicas que eu uso  naqueles dias que não dá vontade de fazer nada.

É normal sentir um pouco cansado, sem vontade de nada, mas quando isso passa do limite é hora de agir!! Não podemos deixar nossas vidas ficarem menos legais por algo que nos prende a não fazer nada.

ess

Foto: Pinterest

Faça algo que você goste

Sabe aquele projeto de DYI, ou então uma receita que você queira testar? A hora é agora. Tire um tempinho e faça algo que você goste, que te inspire.

Trabalho artesanais são ótimos para distrair a mente, manter-se ocupado.

Ache seu Hobby

Nas horas vagas é interessante dedicar algum tempo para um atividade que te faça bem. Seja ler um livro, ver blogs, ver Tv,..

Sinta-se útil 

Quando fizemos algo que dá resultados, é muito gratificante. Para começar, pode ser algo pequeno, seja arrumar o guarda-roupa, fazer um jantar,…

Ao redor

Mantenha o seu espaço organizado, a bagunça só faz nos deixar mais para baixo.  Faça playlists com músicas que te façam sentir bem.

Comece por algo

Tenha uma lista de tarefas. Mas faça-a por partes. Por exemplo, ao invés de por ”arrumar o quarto”. Coloque ”- Arrumar a cama, – Guardar a roupa, – Limpar a escrivaninha,…” Conforme for concluído, vá riscando.

 

Dividindo as tarefas em passos fica muito mais fácil de realizar.

E por último, mantenha a sua mente ocupa, já dizia minha vó ”Mente vazia, oficina do diabo”. Tenho algum projetinho, algum objetivo (não precisa ser algo gigantesco, pode ser por exemplo por dias, ”hoje irie concluir tal e tal tarefa”).

Por hoje é isso.

Espero que tenha te ajudado a da uma levantada na motivação. Não de um dia para outro que o corpo irá se acostumar. É importante insistir, insistir até conseguir.

Até mais <3

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Amor Próprio

OI, tudo bem?

Durante essa semana, os blogs parceiros do QG dos Blogueiros estão fazendo post especiais para ter um pouco mais de motivação. Fica a cargo do blogueiro decidir o tema.

Decidi falar como a auto aceitação torna-nos pessoas mais felizes.

Quem nunca se preocupou com o que as pessoas (muitas vezes, as que nem conhecemos) iriam falar, seja por uma roupa diferente, um corte de cabelo, algum livro,… Quase todos já passaram por isso, deixar de fazer coisas, por simplesmente medo. Hoje em dia quando tenho receio de usar algo que possa gerar olhares de reprovação, eu penso ‘medo do que?’.

Medo de alguém não gostar da roupa? Do cabelo? Do seu estilo musical? De fazer algum comentário idiota? Isso pode assustar, mas não deveria tomar conta de nós. O único medo em relação a isso, seria de deixarmos de ser quem nós somos, deixar que a sociedade nos molde, e a nossa essência fique perdida ( e isso acaba gerando uma séria de problemas).

A partir do momento em que aceitamos nosso jeito, nossas preferencias, os olhares e comentários de reprovação não afetam mais, e a única coisa que importa é a felicidade.

Precisamos gastar energia em ser quem nós somos, ao invés de usar ela para tentar agradar aos outros.

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Sonhos?

62109caeb5afa3c48075081d885f21cf.jpg

Foto: Pinterest

Hoje precisei escrever algo sobre meus sonhos para a faculdade, fiquei um pouco triste em perceber que não tenho algo especifico, como por exemplo ter um restaurante, ou ser uma chef famosa. Sonho de uma forma mais geral, do tipo ser feliz, ter um trabalho que eu goste equilibrado com um vida pessoal bacana, onde eu possa viajar com meu namorado, conhecer lugares e histórias, aproveitar os momentos, quando olhar para trás, ver que nada foi em vão

Sonhos parecem que são outra coisa rotulada, ‘você tem que ter um sonho’,  como se fosse algo muito importante, tanto quanto viver a vida , não da para levar tudo na boa, temos obrigações, contas e todo tipo de burocracia.  As pessoas ligam sonho com algo profissional, há tantas outras coisas além disso.Eu tive dificuldades de conseguir escrever algo que fosse útil e conseguisse camuflar o não objetivo específico, acho que é muito mais importante ter consciência de que a estrada não é fácil, sonhar com os pés no chão, não fazer da vida só a busca por algo, mas aproveitar o nosso tempo terrestre, amar quem estar em nossa volta, dar valor as pessoas que nos amam, fazer o bem, ser feliz. Acho que esse é meu sonho, ser feliz.

Não sei se é um erro não seguir o padrão, mas sei que é ótimo ser eu mesma e não me atrelar as modas ou objetivos impostos.

Vinte, e agora?

010959dddb71e5d9dfccc76c90f498b9

Fonte: Pinterest

Os vinte anos estão chegando, logo ali depois de sexta-feira, deixando um pouco desesperada, ‘e agora?’, bom e agora continuar como antes, batalhando, estudando,  construindo meu futuro dia-a-dia.

Dá um pouco de medo, não a idade, mas a vida, as responsabilidades, se não der certo, se tudo for em vão. Não tem outro jeito, começar.

Sempre achei essas coisas de idades muito manipuladas pelas mídias, ‘ah quando se tem quinze  anos bla bla’’, ‘ quando faz dezoito anos a vida começa, balada, bebida, bla bla’. Isso nunca aconteceu comigo, quando fiz dezoito anos foi só mais um aniversário, a única coisa que mudou foi o fato de ser maior de idade perante a Lei. E quando os vinte chegarem acho que vai ser também igual, meus ideais não vão mudar de um dia para outro, vou continuar sendo eu, só um pouquinho mais velha, meu passado não se alterar por isso. Não é um número que define quem somos, são nossas atitudes.

Sempre dá um frio na barriga ao pensar como vai ser trabalhar de novo, começar a construir minha vida, ao mesmo tempo também a felicidade de poder fazer isso, de ter idade suficiente para poder começar a viver, viajar, escolher meu caminho. O medo e ansiedade sempre vão fazer parte da minha rotina, a questão é saber como lidar com isso, e ver o lado bom, finalmente vou poder viver.

Aiai, da um medo mas uma felicidade ao mesmo tempo hahah e vocês? Como foi fazer 15,18 20.. anos?

Até mais <3

Gourmet?

De uns tempos para cá ficou comum a utilização de gourmet para designar pratos que sofreram algum tipo de sofisticação, como por exemplo, os brigadeiros, cachorros-quentes, churros, entre outras coisas. Bom, mas que o que é gourmet? No dicionário Michaelis ‘’gastrônomo, ou seja, pessoa que aprecia os bons pratos e procura os maiores prazeres.’’

Não é o que está acontecendo, algumas vezes o produto gourmet e o não gourmet são muito parecidos, seja na textura, sabor, no caso do gourmet é adicionado alguma decoração para parecer algo mais requintado, a maior diferença fica por conta do preço, onde um churros na praia custa entre quatro a seis reais enquanto um tido gourmet ultrapassa facilmente oito reais, ou o preço cobrado por brigadeiros, chocolates de qualidade são caros, mas não justifica cobrar em torno de sete reais por uma bolinha só. Ou então, o que dizer dos preços de cupcakes, em torno de dez reais uma unidade. Como profissional, acho muito importante a valorização de pratos nacionais, mas será necessário vender tais como gourmet? Concordo que devemos cobrar pela mão de obra, matéria de boa qualidade resultando assim em um produto de final de qualidade.

Esse termo vulgarizou-se, onde hoje em dia um prato um pouco diferente ou mais decorado é vendido como tal sem mesmo ter diferenças sensoriais do mesmo produto sem ser gourmet. É muito bom ver também que as pessoas tem cobrado por comidas mais elaboradas, com sabores diferentes,  porém ao mesmo tempo a indústria parece ter aproveitado esse aprimoramento para cobrar mais por produtos que as vezes não tem tanta qualidade.

O conceito de comida que seria para alma foi se perdendo e dando lugar as que agradam aos olhos e ganham likes nas redes sociais. Conforme  Antoine de Saint Exupéry diz  ”o essencial é invisível aos olhos”, essa frase encaixa em diversas situações, também na gastronomia, o visual de um prato é importante com certeza, porém mais importante ainda é o conforto que o alimento passa.

 

FIm

393a813c18c76da08c22efc0c6086413

Diariamente somos surpreendidos com acontecimentos que nos colocamos no lugar da pessoa,  pensando o por que, como, e se fosse comigo, As  coisas acabam, começam, voltam, vem, sem ordem, sem direção,  sem motivos.

É difícil explicar  decisões complicados, ainda mais quando mexem com pessoas importantes, contendo um passado  que iludia um futuro sem interrupções.  Talvez a parte mais complexa é entender, ou tentar, o por que,  uma pergunta sem resposta plausível é doloroso tanto quando o fim.

Superar é preciso, mas esquecer é impossível.