Fuller House – Segunda Temporada

Oie, tudo bem?

64d0155af48efbb1f63d38350e64f011

Foto: Pinterest

Hoje vim falar de uma série que eu virei fã, a segunda temporada estreou no fim do ano passado com 13 episódios. Aqui no blog já fiz um post sobre a primeira temporada ( nesse link Fuller House).

Reencontramos a turma toda na época de fim de ano, Natal e Ano Novo.  Entre os acontecimentos, finalmente DJ vai escolher entre Matt, um antigo amigo de escola, e Steve, um companheiro de trabalho, porém tem uma surpresa um pouco desagradável.

No dia de Ação de Graças, todos os tio e parentes resolvem passar a data na casa da família, o que não falta é confusão!

Ah um dos episódios mais ‘ loucos’ é um que a banda New Kids on The Block aparecem na série, onde DJ é muito fã, ganha as entradas para o show, porém há um imprevisto.

Outro episodio que gostei bastante, é quando Stephanie vai para L.A. participar como cantora do programa do seu pai, a turma decide passear pelo set de filmagem, e ficam presos em uma cela de brincadeira. Um momento que foge um pouco do clima divertido, é quando ela conta para a família que não poderá ser mãe.

Gostei muito dessa temporada, rever os personagens, as tramas, é uma séria gostosinha de ver, o enredo é leve e divertido. Ótimo para relaxar.  Não uma grande trama ou um grande mistério a ser resolvido, remetendo a Full House e a primeira temporada de Fuller House.

Espero que tenham gostado.

Até mais <3

Anúncios

Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

Oie, tudo bem?

Yeeeh primeira resenha de 2017!! Começando com um livro super levinho, gostoso, cheio de romance e viagem.  A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista  foi escrito pela Jennifer E. Smith e publicado pela Galera Record. divido em 223 páginas, o livro é um romance infanto-juvenil.

20170121_152538_richtonehdr

20170121_152613_richtonehdr

Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto de Nova Iorque, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que senta ao seu lado na viagem para Londres.

O livro se passa a maior parte dentro de um avião. Após perder o voo, Hadley fica um pouco chateada de ter que esperar a próximo dentro de um lugar com várias pessoas. Em meio ao tumulto, Oliver oferece para levar a bagagem da moça.

Se o sentimento é verdadeiro, não precisa ficar mostrando para os outros. Tudo devia ser mais simples e ter um significado de verdade

20170121_152830_richtonehdr

Com a conversa, descobrem que estão no mesmo voo, e em poltronas próximas. Durante as sete horas, começam a se conhecerem.

O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo

Os pais de Hadley divorciaram-se a há um tempo, e agora o pai dela está para casar-se com uma britânica. Esse o motivo da viagem da moça para Londres, um pouco contra a sua vontade.

20170121_152640_richtonehdr

Ao chegar em Londres, após o casamento sai em busca de Oliver, e assim o rumo da história começa  a mudar um pouquinho.

Dentro dos capítulos, os parágrafos são divididos em presente e passado.  O momento atual leve a alguma parte do passado, assim podemos conhecer melhor sobre a família de Hadley.

20170121_152716_richtonehdr

Gostei bastante do livro, leve, divertido, achei interessante a história se passar em 24 horas. Fica a vontade de saber mais sobre o enredo.

Por hoje foi isso, espero que tenham gostado.

Até mais <3

Resenha: As Coisas Mais Legais do Mundo

Oie, tudo bem?

Hoje vim fazer mais uma resenha, dessa vez, do livro da Karol Pinheiro, publicado pela Verus Editora. O livro reúne 100 textos  inéditos, sobre os sentimentos e coisas da vida.

20161124_130204

Eu acompanho a Karol faz um tempo, fiquei muito feliz  quando ela anunciou o livro. Enquanto ela escrevia, surgiu alguns problemas, tipo da vez que a tela do laptop quebrou e ela precisou ligar ele na TV por um cabo hdmi, foi tenso!!

20161124_130230

20161124_130244

Cada página traz um texto e alguma atividade  relacionada com o tema(sim! é interativo!). Os textos não são muito grandes, e abordam diversos assuntos.

20161124_130041

20161124_130127

A escrita é leve, como se fosse uma amiga que escreveu uma carta. É super rápido de ler.

20161124_125807

Os meus favoritos foram:

  • Inicio

Nesse texto, é abordo as coisas iniciais, como isso dá medo. E como também é importante.

O futuro exige algo que criatividade nenhuma me permitiria sonhar, e eu descubro que nenhum tipo de controle funciona.

  • Feliz

Aqui a Karol repete que não precisamos ser feliz o tempo todo, que os pequenos momentos de felicidade que valem a pena.

Quando percebemos que a vida é feita de altos e baixo, fica bem mais saboroso de existir.

  • Quanto vale uma escolha?

Esse é um dos meus favoritos, aqui ela escreve sobre o medo e ansiedade.

Deixar de sentir por medo, deixar de falar por vergonha, deixar de amar por conveniência, Ser feliz, daquele jeito que deixa o coração quente e a alma leve.

E quem nunca deixou de fazer algo por medo…

  • Cicatriz

Bom, esse como o nome é, fala sobre cicatriz, mas nesse caso de tatuagens. As vezes ficamos tempo de mais pensando e nunca fizemos nada a respeito.

Aí você se arrepende e aprende a conviver com aquilo. Inventa outro significado maluco. Tatua algo por cima. Passa maquiagem.

Esses foram alguns dos textos que eu mais gostei!

20161124_125942

Outra coisa que gostei, foram as ilustrações, são tão fofi(neas).

20161124_130015

Desculpem a quantidade de fotos, mas não resisti hehe

Bom, por hoje foi isso.

Até mais <3

Resenha: Isla e o Final Feliz

Oi, tudo bem?

Hoje vim fazer uma resenha (quanto tempo que não escrevia uma hehe)

whatsapp-image-2016-11-24-at-10-40-22-am

Bom, Isla e o Final Feliz foi escrito por Stephanie Perkins, publicado no Brasil pela Intrínseca. Apesar de fazer parte de uma trilogia, os livros podem ser lidos separados.

Eu adorei essa capa, com tons de verde, letras brancas e no fundo, Nova Iorque!

A primeira frustração com esse livro, foi quando descobrir que ele faz parte de uma série, não há nenhuma informação na capa ou no corpo que fale sobre isso. Porém optei por ler mesmo assim.

Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano no SOAP, uma escolha americana em Paris

O livro começa com Isla em um café, após ter extraídos os sisos,  e tomado muitos analgésicos. Ela encontra Josh, um garoto que estuda com ela na escola em Paris. Ela sempre foi apaixonada por ela, porém nunca demonstrou isso a ele.

Conforme o livro vai passando, os dois começam a se aproximar e a namorar, e ela deixando o amigo e família de lado.

A maioria das história de amor não começa de forma grandiosa, com música romântica ao fundo e fogos de artificio no céu.

Outro personagem que aparece bastante, é o Kurt, um garoto autista que é o melhor amigo de Isla. Os dois foram criados quase como irmãos, e tem um amizade muito forte.

Não há muito o que falar do enredo, ele é previsível de mais. A história é muito bobinha, ambos são ricos, moram em Paris e Nova Iorque, tem tudo o que querem, e acham que podem fazer o que bem entender.

Quando eu vi o livro, pensei que aconteceria algo muito radical que separaria o casal, porém é tao besta (desculpem a palavra) que não dá para acreditar. É muito meloso dramático. Isla se transforma em uma personagem chata, egoísta, que não liga para os sentimentos alheios, pensa só nela e no namoro (e não no namorado), acho que a pior parte é como ela começa a tratar muito mal Kurt, ignora, fala coisas horrorosas .  Josh, por outro lado, é um bananão, acata tudo que ela fala.

O enredo se desenrola em base no relacionamento deles.

Enfim, acredito que quem goste de romance beeeeeeeeeeeeeem mamão com açúcar (muitoo muito), pode  gostar do livro. Eu gosto de romance desde que tenha mais que mostre as dificuldades, mostre ao redor do casal também, acredito que quem seja mais assim, não irá curtir tanto o livro.

Pessoalmente, gosto de livros que não sejam perfeitos, que os personagens seja mais reais, que passem por provações mesmo, problemas que poderiam acontecer na vida de qualquer um (e não da vida de um filho de um senador), onde a história poderia ocorrer com no mundo real. Nesse livro, a história não é isso, não me chamou tanto a atenção, é tudo tão irreal que perde a graça, imagina o sonho de morar em Nova Iorque e Paris! Qual a graça de ler sobre uma vida perfeita (?)

Bom, por hoje é isso.

Até mais <3

Resenha: 50 Doces Veganos

Oi, tudo bem com vocês?

Hoje vim falar um pouco sobre um livro que eu queria há muuito tempo, 50 Doces Veganos, publicado pela editora Alaúde, escrito por Katia Cardoso, conta com receitas fáceis para o dia-a-dia.

20160905_101713

Meu caminho em direção ao veganismo se deu por amor e respeito aos animais, ao meio ambiente e ao meu corpo.

O livro é dividido em seis tópicos de receitas: Leiteis Vegetais, Comece Bem, Em Grande Estilo, Hora do Lanche, Pedidos Especiais e Vestidos para a Festa.

20160905_101749

As receitas são super simples, e parecem bem gostosas!!

O livro é bem bonito, cada capítulo tem uma cor, que é levada para a decoração das fotos.

Este trabalho é a prova de que é possível, sim, encher a cozinha de cheiros, formas e gostos sem praticar e compactuar, direta ou indiretamente, com qualquer tipo de crueldade animal.

20160905_101807

Achei interessante o livro trazer várias opções para o dia, principalmente para o café da manha, normalmente recheado de leite, queijos e manteiga. Uma das receitas que estou ansiosa para testar é a salada de frutas com falso iogurte..

Outras receitas também chamara muita a atenção:

  • Pavê de Paçoca;
  • Pudim de Baunilha com Calda de Frutas Vermelhas;
  • Muffins de Limão;
  • Cookies de Pistache;
  • Bolo de Laranja;
  • Bolo de Especiarias.

Mas na verdade quero poder testar todas hehe

Eu adoro esses tipos de receitas, onde são usados ingredientes comuns para fazer coisas incríveis. Muitas pessoas pensam para ter uma dieta vegana, ou de restrição alimentar, precisamos de ingredientes caros, muito tempo de preparo, a verdade é que como acostumados a fazer receitas com ovos, leite e manteiga, é mais fácil ir por esse caminho. Porém pesquisando e lendo, podemos perceber que é muito mais fácil, e claro, além de não prejudicar os animais, faz muito bem para o nosso corpo.

Por hoje é isso.

Espero que tenham gostado.

Até mais <3

Resenha: Princesa das Águas

Oi, tudo bem?

Hoje vim fazer a resenha do novo livro da Paula Pimenta publicado pela editora Galera. O livro tem 367 páginas,  divido em 33 capítulos.

Eu adoorei a capa, achei a mais bonita de todos os livros da Paula, a menina da capa é a personagem principal, Arille, uma jovem nadadora de 16 anos.

20160811_163649

Esse livro faz parte de uma ”coleção” que são releituras de histórias de princesas, já foram publicados da Bela Adormecida ( Princesa Adormecida) e da Cinderela ( Cinderela Pop). Todos os enredos se passam atualmente, o que torna a história mais interessante.

20160811_163701

Em Princesa das Águas, lemos a releitura de Ariel, onde ela perde a voz para encontrar o amor. Nessa história, Arielle também precisa deixar um pouco de lado sua voz, para encontrar o amor.

20160811_163803

Por ser filha caçula,  seu pai e seu treinador não dão muita liberdade, focando nos treinos e na escola, esquecendo que uma jovem de 16 anos quer viver a vida, sair, fazer amigos,… Arielle sente falta da liberdade que nunca teve.

Prestes a participar da primeira Olimpíada da sua vida, a garota embarca para a Suíça onde há um torneio. mal sabe ela, que sua vida nunca será  mais a mesma.Em uma festa, um garoto cai na piscina, ela vendo que tal situação, resolve ajudar.

Vocês devem ter visto nos jornais que sofri um acidente ontem à noite. Não se preocupem, estou bem… Mas eu desmaiei e, quando acordei, pensei ter visto uma garota ao meu lado.

A leitura é rápida e envolvente, há várias reviravoltas, algumas coisas inesperadas. Em alguns momentos, parece que a história vai acabar de um jeito, e termina de outro.

20160811_163748

É um livro de amorsinho (beeem), então já é um tanto previsível os acontecimentos, mas ainda sim, a história é  ótima!

Vale muito a pena ler!!

20160811_163727

Quero agradecer mais uma vez a Laís por ter conseguido um autógrafo para mim (e o livro). Muito Obrigada!! <3

Por hoje é isso, até mais!!

Resenha: Harry Potter and The Cursed Child

Oie, tudo bem com vocês?

Hoje vim fazer a resenha de The Cursed Child, a oitava história, dezenove anos depois.

SEM SPOILER

WhatsApp Image 2016-08-07 at 17.39.23

O livro é escrito em forma de roteiro da peça, a principio achei que seria algo incomodo, mas foi fácil e não atrapalhou. As acontecimentos são rápidos, no começo, em menos de 30 páginas, se passam quatro anos. As cenas também mudam muito.

Não há muitos detalhes quanto aos pensamentos dos personagens, descrição dos cenários, sobre as emoções. Eu não achei ruim, gostei dessa forma, faz que a imaginação faça essa parte.

É uma leitura rápida, apesar de ter 327 páginas, as letras são grandes, como o espaçamento.

Sobre o inglês ( a versão traduzida está prevista para dia 31 de outubro), eu fiz curso por um bom tempo ( mas não aluna exemplar), e foi tranquilo de entender o livro. Tem algumas palavras não tão comuns, mas o contexto leva a entender. A língua está de uma forma bem acessível. Se você está em dúvida, entre comprar ou não, deixo a dica de ir em alguma livraria ir folhear o livro.

E a história… Bem, eu achei um pouquinho fraca quando comparada aos livros. Porém é um peça, como iriam reproduzir algo como a Batalha de Hogwarts em um palco de teatro. No quesito enredo, para mim, não deixou a desejar, os escritores fizeram ótima ligações entre um acontecimento e outro.

No começo conhecemos Scorpius (filho de Malfoy) e Albus (filho de Harry), ambos são amigos e estão a caminho da escolha, acompanhado dos seus pais. Eles são diferentes dos seus pais, Scorpius é um menino solitário, um tanto medroso, e sofre por ser filho de um Malfoy (há um rumor que envolve ele, e Voldmort). Já Albus, é um menino um pouco rebelde, não gosta de ser lembrando de quem é seu pai…

No livro, Harry está um pouco diferente de como ele é na série original, um tanto desleixado, mal humorado e um pai um tanto restritivo. Há coisas que nunca mudam, como as personalidade de Hermione, Rony, e tantos outros personagens que aparecem na peça.

O decorre da história é interessante, eles usam Vira Tempo, podemos conhecer alguns acontecimentos que não foram muito explicados em outros livros (só que não espere muito disso).

O (a) vilão, é meio fraco, no quesito de construção de personagem, mas quando vem uma revelação, deixa o queixo caído!!!! Jamais esperava algo desse tipo.

De uma forma geral, o livro é muito bom, principalmente pra PotterHead, é emocionante ler cada palavra, cada acontecimento, ter a chance de mais um história em mãos.

Vale muito a pena ler!!

Por hoje é isso!

Até mais <3

Resenha: #GIRLBOSS

Oi, tudo bem com vocês?

Hoje vim falar de um livro que eu estava relutante em ler, mas resolvi dar uma chance, #Girlboss publicado pela editora Seoman, conta um a história da Sophia Amorouso, dona da Nasty Gal, uma loja de roupas que teve seu inicio no e-Bay.

20160525_165210.jpg

Cheia de confiança e frases marcantes, o livro começa  com uma cronologia desde seu nascimento até seu posto de CEO da empresa. Nesse pequenos trecho podemos ver a evolução dela, da sua época revoltada com o mundo, alguns dos seus empregos sem sucesso, a criação da sua loja no e-Bay e a acensão do seu negocio. Nos capítulos seguintes conhecemos sua trajetória mais de perto, de seus empregos instáveis, preferencia de roupas de brecho , gosto por coisas ‘vintages’ e a sua repressão do capitalismo.

Uma das frases que eu mais gostei desse livro e que com certeza virou uma das minhas citações favoritas é essa:

Nas raras ocasiões em que um cara abria a porta para mim, eu recusava ofendida, tipo ”Eu consigo abrir a porta sozinha, muito obrigada!!’ E sejamos honestos, isso não é ser feminista, é somente ser grossa. 

Bom, algumas pessoas que tem a ideia de feminismo erronia deviam ler essa frase e refletir, mas isso não vem ao caso.

20160525_165301.jpg

A história de Sophia é bem interessante, conforme a leitura flui, fica a dúvida de como ela conseguiu chegar onde chegou. Ela diz que não aguentava ficar nos mesmo empregos, ver coisas erradas mas ela também queria trabalhar, até que um dia, ela teve a ideia de vender roupas de brecho.

‘Seja você mesmo; todas as outras personalidades já têm dono’ – Oscar Wilde

Naquele época a internet ainda estava engatinhando, sem programas de edições e dinheiro, ela se virava, tirava várias fotos para ver qual estava melhor, repaginava as roupas, escrevia cartões de agradecimento.

20160525_165410.jpg

E dessa forma, com dedicação, sua loja foi crescendo, aos pouco contratou uma funcionária, alugou um espaço para um estoque…  São várias lições interessantes desse livro:

  1. Seja qual atividade, se esforce o máximo! Não importa o quão ruim seja, de seu melhor. Toda bagagem pode ser útil um dia.
  2. Trabalhe! Não há nada melhor do que a dependência financeira .
  3. Persistência!

A maioria das pessoas não consegue o emprego dos sonhos logo de cara, o que significa que todos temos que começar em algum lugar. Você vai dar muito mais valor a uma correira incrível quando se lembrar dos empregos não tão incríveis do passado.

Outro ponto importante, é como vemos o fracasso, eles não são uma derrota, apenas mostram que tal coisa não deu certo. E apesar disso não é para sentir vergonha, ao menos você tentou.

Existem oportunidades secretas escondidas dentro de cada fracasso.

20160525_165426.jpg

O livro vale a pena ler, há algumas parte meias chatinhas, quando aparece o perfil de algum funcionário e coisas assim. Há várias frases motivadoras e que faz-se refletir.

20160525_165508.jpg

”Toda vez que estou na rua / As pessoas riem e apontam para mim / Riem do comprimento da meu cabelo / E das roupas ultrapassadas que uso / Dizem que minha música são lentas demais / Mas não sabem das coisas que eu sei.

A edição é bem bonita (essa capa rosa então <3 <3), a diagramação é agradável, a leitura flui muito bem. Nos capítulos vem sempre com uma ilustração, uma frase e um trecho. Admito que eu não gosto muito de livros nesse estilo, porém esse eu amei, é diferente, não passa uma lista de coisas a fazer, mostra como é a vida, tudo depende de nós, do nosso esforço, a sorte é nós que fazemos.

20160525_165328.jpg

”Se você está entediado e odiando algo, esse é um grande sinal de que você muito provavelmente apenas está no lugar errado”

Termino o post com essa ilustração do livro, acredito que ela diz muito sobre atualmente, a parar de seguir o que não somos e ser o que queremos ser. Diz também muito sobre esse livro, que não é chato (minha opinião) e foge bastante dos livros dessa linha. E do que adianta viver uma vida chata?

Por hoje é isso.

Até mais <3

Organize sua vida

20160509_151841.jpg

Oi, tudo bem?

Hoje vou falar um pouco sobre a edição de maio da Super Interessante, na matéria principal intitulada de Organize a sua vida, onde alguns trechos são citados o livro A Mágica da Arrumação. Em geral, está bem escrita, mas fiquei um tanto chateada devido ser a matéria principal da revista, acompanho há um bom tempo, e que saudades de matérias de capa sobre ciência, história, e assuntos de cunho mais cientifico.

Entra os autores citados, está Marie Kondo, alguns ensinamentos delas:

1- Isso te deixa feliz? Se sim, mantenha, se não, descarte.

Confesso que é um pouco difícil, se você guarda algo, normalmente é porque deixa feliz :p

2- Organizar por categoria, e não por comodo.

 Já pensou a bagunça?? esse item eu não apliquei  a minha tentativa de seguir as instruções do livro.

3- Dispensar as fotos que não trazem alegria. 

[…]

4- Desfazer das roupas de ficar em casa. 

Até certo ponto eu concordo, roupas rasgadas, e afins tudo bem. Mas usar uma calça que custou caro, um casaco, ou uma blusa que é algo mais requintando. Lógico que vão ser usados roupas mais simples, que serão transformadas em de usar em casa. Nem quero imaginar colocar roupa de sair para a faxina.

5- Não usar organizadores.

Eu super concordo com esse ponto!! Eles só escondem a bagunça, e deixam o ambiente mais carregado, e vira uma bola de neve.

6- Desarrumar a bolsa todos os dias. 

Eu acho bem útil, principalmente se fosse estiver na escola ou faculdade, fica mais fácil de lembrar daquela prova que foi jogada na mochila, ou de um bilhete com anotação.

Acho que uma das mais importantes (para mim) do livro todo é: não deixe sua família ver!!! Tem coisa mais chata do que mãe falando que tal coisa ainda para usar, ou que é para guardar. Ou então, uma tia chata que fica mexendo nas coisas que estão separadas.

De um modo geral, o livro é bem direto ao ponto, a escrita dela é um pouco agressiva. E como todo livro dessa linha, promete um método revolucionário. Eu testei, e não funcionou comigo.

Por hoje é isso.

Até mais <3

 

 

 

Resenha: About time

Oi, tudo bem?

Hoje vou falar um pouquinho sobre um filme que vi esse final de semana, About Time, ou Questão de Tempo, foi lançado em 2013,conta a história de Tim, um cara meio nerd, que ao completar 21 anos, recebe uma notícia inusitada do seu pai, que os homens da família podem viajar para o passado, indo em algum lugar escuro, pensar quando e onde deseja ir.

hbjklk,

Foto: Pinterest

Confesso que achei muito estranho hahah.

A vida é uma caixa de surpresas, não importa quem você é.

Tim, usa essa ajuda para tentar conseguir uma namorada, certo momento conhece Mary na saída de um restaurante, quando ele chega em casa, seu roomie havia fracassado em uma peça. Então Tim resolve voltar para corrigir o erro que houve, porém quando ele reencontra Mary, ela não lembra mais dele, podemos imaginar o que acontece, ele tenta a todo custo encontrar ela.

Ninguém pode te preparar para o amor e para o medo.

Depois que ele consegue conquistar e namorar ela, começar a viver a vida a dois, Kitkat, a irmão de Tim, é uma alcoólatra, e ele tenta voltar no tempo para concertar isso, porém faz um pequena bagunça.

O que eu achei do filme: o começo até a metade é realmente legal, a busca que ele faz para conquistar Mary . A trilha sonora, fotografia, as cenas, os atores, são impecáveis.  Só que na metade do filme eles se perdem um pouco, não chega a ser ruim, porém eu não esperava isso do filme. O pai de Tim adoece, e ele volta no tempo para um último adeus. E o casal vai tendo filhos e mais filhos, e parece que eles tem, só por ter.

De um modo geral, o filme é legal, é divertido ( no começo), achei que falto algo a mais para prender a atenção. As mensagens legais, uma das mais presentes é que tem algumas coisas, que ficam melhores lá no passado mesmo.

Por hoje é isso, até mais <3