A ofensa é um fracasso pessoal

Quem nunca se deparou com uma situação no dia-a-dia que deixa-nos nervosos, irritados. Ou então, alguém um tanto exaltado que acaba soltando palavras ásperas, ou ainda aquelas pessoas que não tem muito o que fazer, e resolvem ficarem criticando. Bom, a Mel passou por várias situações ( força Mel, não deixe que essas pessoas te façam gastar seu tempo), e indicou um vídeo no post sobre esse assunto.

A ofensa é um fracasso pessoal, nos primeiro segundos somos levados a pensar, quem tem o poder sobre a nossa tranquilidade de espírito, se somos nós mesmo ou outras pessoas . Se formos nós responsáveis por isso, ninguém vai tirar isso, porém se depender de alguém, isso vai ser muito variável. Se alguém fizer algo, muitas vezes irrelevantes, e isso atingir, a paz pertence ao outro.

Bom, esse vídeo me levou a pensar sobre várias situações no cotidiano, conviver com parentes por perto leva ás vezes a irritação fácil, porém a atitude daquela pessoa prejudica ela, mas mais ainda a quem se importa e fica mal com tal atitude. Acredito que isso cabe também ao preconceito, seja qual tipo for, se a pessoa for feliz daquele jeito, que bom para ela, se fizer mal, vai ser para ela.

Em uma parte do vídeo, o palestrante fala uma frase de um Monge, em que as ofensas são brasas, elas podem ou não atingir o seu destino, mas sempre vão queimar quem lançar ela. Acredito eu, que os haters, são pessoas amarguradas, por ficaram mal por algo de outra pessoa, que muitas vezes (grande maioria) não são de seu interesse.

Quando aceitamos uma ofensa, estamos deixando essa brasa atingir-nos, é difícil. Mas se pensarmos, aquela pessoa que falou algo inconveniente, não é verdade, ou crítica não construtivas. Aceitando uma ofensa, deixamos algo pequeno tornar um problema.

Se vocês verem o vídeo, deixem nos comentários o que acharam.

Até mais <3

Anúncios

Um comentário sobre “A ofensa é um fracasso pessoal

  1. roccalex1 disse:

    Sofri muito bullying na escola e um professor um dia disse algo que eu guardo até hoje: “Vocês têm duas maneiras de se igualarem com ele. Uma seria estudarem para chegarem no patamar que ele se encontra hoje e a outra é tentarem puxar ele para baixo, no patamar em que vocês encontram-se.”
    Diga que eu me solidarizo com a Mel e que isso é da vida, infelizmente.
    Um grande beijo, amiga querida.
    Alex

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s